Translate this Page
Votação!
O que você acha do site?
Excelente
Regular
Ruim
Ver Resultados

Rating: 4.5/5 (258 votos)


ONLINE
1


Partilhe esta Página



Um dos primeiros projetos de Deus: o casamento
Um dos primeiros projetos de Deus: o casamento

(Foto: Pexels)

 

Através do casamento de Isaque e Rebeca, podemos ver vários simbolismos do que haveria de vir com a vida de Jesus.

 

O casamento é algo tão importante para Deus, que na Bíblia podemos ver esta analogia com Cristo (o noivo) e sua Igreja (a noiva), mas desde a antiga aliança vemos esta figura de noivo e noiva na vida de um dos patriarcas, Isaque.

Isaque, o filho da promessa, é um tipo de Cristo, assim como Abel, José e Davi. Não pense que por ser uma figura de Cristo estes homens não erraram ou pecaram em suas vidas, sim, eles tiveram seus erros. Mas naquilo que estes homens acertaram, eles foram uma figura no Cristo que ainda iria nascer.

Através do casamento de Isaque e Rebeca, podemos ver vários simbolismos do que haveria de vir com a vida de Jesus.

Analisando o livro de Gênesis e o Novo Testamento, podemos destacar muitos detalhes:

Isaque e Rebeca - Uma figura de Cristo e a Igreja

- Abrãao envia seu servo Eliézer para buscar uma esposa para Isaque (Gn 24.2-4). O Pai envia seu Espírito Santo para preparar uma esposa para o filho (Jo 15.26);

- O servo Eliézer tinha em mãos tudo o que era de Isaque (Gn 24.10). Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês. Tudo o que pertence ao Pai é meu… João 16:14-15;

- Tanto Abrão como Isaque são chamados de “meu senhor” pelo servo (Gn 24.12;65). O Espírito é enviado tanto pelo Pai quanto pelo Filho (Jo 14.16,26; 16.7);

- Rebeca era muito bonita e virgem (Gn 24.1). A igreja estará perfeita e pura (2Co 2.11; Ef 5.27; 2 Pe 3.13);

- Rebeca demostra prontidão em servir (Gn 24.17-20). A igreja demonstra prazer em servir a Deus (1Co 15.58);

- Ainda antes do casamento, Rebeca começa a receber presentes (adornos, enfeites, dádivas e dons) (Gn 24.22). Ainda antes do arrebatamento, a Igreja começa a receber bênçãos e dons (Ef1.3);

- Tudo que pertencia a Abrãao era herança de Isaque (Gn 24.36). Tudo o que pertence ao Pai é meu. Por isso eu disse que o Espírito receberá do que é meu e o tornará conhecido a vocês (João 16:15;

- Rebeca, ao ouvir o testemunho de Eliézer, aceita sair voluntariamente de Ur dos Caldeus (Gn 24). A Igreja, ao ouvir o testemunho de Cristo, aceita sair do voluntariamente do mundo (Rm 6.17; 11.30;12.2; 1Co 12.2);

- O servo convenceu a Rebeca (Gn 24.58). O Espírito convence os homens “do pecado, da justiça e do juízo” (Jo 16.8-11);

- O servo guiou Rebeca pelo caminho até Isaque (Gn 24.61). Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade. Não falará de si mesmo; falará apenas o que ouvir, e lhes anunciará o que está por vir. João 16:13;

- Isaque e Rebeca se encontram no campo, fora da casa do Pai (Gn 24.62). O nosso encontro com Jesus será nos ares, não no terceiro céu onde Deus habita (1 Ts 4.17; 2Ts 2,1);

- Rebeca vê Isaque vindo se encontrar com ela no campo: “Rebeca levantou os olhos e viu Isaque” (Gn 24.64). A Igreja vê Jesus vindo se encontrar com ela (At 1.9-11; Ap 1.7);

- Rebeca se cobre com o véu (Gn 24.65). A Igreja adornada com os atos de justiça e submissa (Ap 19.7, 8; 1Pe 3.5,6);

- O papel do servo quanto ao consolo (Gn 24.67). O Espírito consolador (Jo 14.26);

- O papel do servo era testemunhar de Isaque (Gn 24). O consolador testemunhará a respeito do Filho (Jo 15.26);

- Isaque leva Rebeca para a cabana (Gn 24.67). Jesus e a Igreja na Festa dos Tabernáculos (cabana) - “vestes brancas e palmas (palmeiras) nas mãos - eis o Tabernáculo de Deus com os homens” (Ap 7.9 ; 21.3)

Podemos achar estas e muitas outras semelhanças quando analisamos este casamento. Desta maneira podemos compreender a importância do casamento pra Deus. Nos dias atuais vemos uma banalização do casamento, muitos tratam assim, se não der certo, que venha o divórcio. Mas não podemos tratar as coisas de Deus desta maneira, por isto antes de tomar a decisão do casamento, este deve ser muito bem pensado e orado porque “o que Deus uniu, ninguém separe” Mt 19.6.

Assim como o Noivo (Cristo) está preparando o lugar para ir morar com a Noiva (Igreja). A Noiva deve estar aguardando pura e adornada, e para estarmos com a vida pura e adornada, devemos viver uma vida de acordo com a Palavra de Deus, para que sejamos bem sucedido em todos os nossos caminhos.

 

Fonte: Guiame, Adriane Ferretti Salvitti e Rodrigo

 

topo