Translate this Page
Votação!
O que você acha do site?
Excelente
Regular
Ruim
Ver Resultados

  • Currently 4.11/5

Rating: 4.1/5 (323 votos)


ONLINE
1


Partilhe esta Página



Seu valor é inestimável e intransferível
Seu valor é inestimável e intransferível

 

Existe em cada pessoa uma identidade vinculada ao Criador. Isso, por si só, já faz de nós pessoas valorosas.

 

O valor individual de cada ser humano, além de ser inestimável, é também intransferível. Isso porque fomos criados de forma peculiar por Deus, que nos formou à Sua imagem e à Sua semelhança. Ou seja, mesmo nos “parecendo” com Ele, somos únicos.

Sobre termos a semelhança de Deus, o escritor e pastor Phipip Yancey diz que “o primeiro homem na terra a recebeu, e de alguma forma distorcida cada um de nós possui essa qualidade ‘maravilhosamente estranha’”.

Ele escreve ainda: “Entre todas as criaturas de Deus, somente a humanidade recebe a imagem de Deus, e essa característica nos distingue de todo o resto. Detemos o que nenhum outro animal detém; somos ligados a Deus em nossa essência. Mais tarde, quando Deus trata com Noé a respeito da extensão da dominação humana sobre os animais, essa característica da imagem de Deus surge mais uma vez, como uma linha divisória contundente e maravilhosa entre o homem e as outras criaturas. Matar um animal significa uma coisa; matar um ser humano é uma questão totalmente diferente: "Porque à imagem de Deus foi o homem criado" (Gn 9.6). (Grifei)

Existe em cada pessoa uma identidade vinculada ao Criador. Isso, por si só, já faz de nós pessoas valorosas. Afinal, temos o toque divino em nossa constituição – e só nós o temos!

Além disso, Deus nos desejou. Essa é uma parte muito especial. Imagine só: o Criador do universo quis que você nascesse! Ele te planejou! Não somos fruto do acaso ou de algo que deu errado – ainda que sejamos resultado de uma gravidez não planejada. Deus sempre soube que nasceríamos – quando, onde, como... E o mais interessante: para quê. Isso significa que Ele nos deu um propósito de vida.

O que acontece é que ficamos muito distantes ou alheios a essa verdade. Muitos descobrem qual é o seu proposito de vida, mas, infelizmente, tantos outros nunca conseguiram e conseguirão sequer saber que existe um propósito para sua vida. Muitos vivem sem perspectiva, são insatisfeitos, buscam frivolidades, entram por caminhos de profunda tristeza, sem objetivo de vida... Tirando questões fisiológicas que obviamente interferem em questões da saúde mental e emocional, não se pode negar que existe um vazio existencial que se mostra cada vez maior na vida de homens e mulheres mundo afora. Não importam quão bem-sucedidos seja, quão ricos e famosos, quão bonitos... Eles não conseguem ser felizes; há dentro de si um enorme vazio!

Há uma reflexão de Dostoiévski que diz: “Existe no homem um vazio do tamanho de Deus.” Ou seja, existe uma necessidade de Deus dentro de cada um de ser humano sem exceção. Quando esse vazio é preenchido, ele é tomado de alegria, ainda que passe por desalentos; de satisfação, ainda que tenha falta de algo material; de gratidão, ainda que passe por problemas...

Ao ser preenchido por Deus, junto vem o propósito de vida. Para uns pode estar relacionado

O Pr. Rick Warren diz: “O propósito de sua vida é muito maior que sua realização pessoal, sua paz de espírito ou mesmo sua felicidade. É muito maior que sua família, sua carreira ou mesmo seus mais ambiciosos sonhos e aspirações. Se você quiser saber por que foi colocado neste planeta, deverá começar por Deus. Você nasceu de acordo com os propósitos dele e para cumprir os propósitos dele”. (Grifei)

Foque em conhecer o propósito de Deus para a sua vida, você se surpreenderá com os dons e talentos que Ele entregou em suas mãos, que estavam ocultos à espera de uma finalidade.

Não se esqueça de que o Pai ama você!

 

REFERÊNCIAS:

Yancey, Philip. Paul Brand. À imagem e semelhança de Deus: uma analogia entre o corpo humano e o corpo de Cristo. São Paulo: Editora Vida, 2003.

Warren, Rick. Uma vida com propósitos – Você não está aqui por acaso. São Paulo: Editora Vida, 2003.

 

FONTE: GUIAME, DARCI LOURENÇÃO

topo