Translate this Page
Votação!
O que você acha do site?
Excelente
Regular
Ruim
Ver Resultados

Rating: 4.7/5 (190 votos)


ONLINE
2




 

 


A matemática de Deus
A matemática de Deus

 

Leitura Bíblica: 2 Reis 4.42-44
Como poderia um só homem perseguir mil, ou dois porem em fuga dez mil? (Dt 32.30)

Deus não trabalha conforme nossa lógica. Seus pensamentos são totalmente intangíveis e, quando pensamos entendê-los, estamos somente confundidos e perdidos em nossas próprias conclusões.

Na ótica humana é difícil visualizar algo que ultrapasse o palpável e o concreto. Não dá para imaginar o infinito, a eternidade, o que não tem começo, o que surge a partir do nada... A sabedoria e o poder de Deus ultrapassam a medida que a mente humana é capaz de compreender – mesmo que ela pertença à pessoa mais inteligente do mundo. Ainda que tenhamos sido criados à imagem e semelhança de Deus, jamais entenderemos sua magnitude e sabedoria. Se sua criação já demonstra obras tão astronômicas, como poderíamos pensar que seria possível medir o Criador com nossas unidades matemáticas tão rudimentares? Na matemática de Deus, o impossível é alcançado e não pode ser provado pela ciência humana. Suas proporções são multiplicadas numa progressão que chega ao infinito.

Pela sua decisão, um pequeno grupo é capaz de vencer um exército, setenta pessoas (os descendentes de Abraão) conseguem formar um povo tão numeroso quanto as estrelas do céu, cinco pães e dois peixes nas mãos de Jesus alimentam uma multidão (e ainda restam doze cestos com sobras). Por fim, um único Homem salva o mundo inteiro!

Deus trabalha com grandes números e porções incontáveis, é generoso em seus favores e faz seu Espírito transbordar em nós. Ele age assim para nos instruir e ensinar sobre seu poder criador, em que a multiplicação acontece a partir da divisão.

Por isso, não tema o tempo de escassez. Creia, Deus não precisa dos nossos recursos para multiplicar o que você precisa para viver. – LFS

Divida sua vida com Deus e viva a abundante medida de sua matemática.

 

Fonte: Guiame